terça-feira, 1 de março de 2011

O MISTÉRIO DA FÉNIX


FÉNIX

O vento me convida para um voo livre, mas sou menos impaciente que o vento,minha dúvida me remete a  um caminho mais solitário, pois nunca comecei um dia onde encerrei o outro; e minha alvorada me encontra onde o ocaso me deixou,  mas a vida  há muito me exige um alvorecer cheio de tarefas, mas será que não tem como ser difente? Meu coração me convida à uma aceitação do que meu corpo pede.
"Você é como um coruja, teus olhos notivagos para o dia, não te deixaram desvelar o mistério da luz."
Apenas posso contemplar a noite e abrir meu coração para o corpo do dia, vendo o dia e noite como uma coisa só, assim como rio e o mar o são. Só meu desejo entende meu silente conhecimento do misterioso mundo dos artistas, penso ser apenas uma condutora travestida em frágil corpo, e um espírito grandioso, que enfrenta com bravura a tarefa continua de execução, que se faz em minha entrega, no processo da criação.
Sigo então como uma semente sob a neve, meu coração sonha com a primavera porque sou uma semente tenaz, e é em minha plenitude de coração que o vento me apanha e me espalha,  como a minha voz que não se enfraqueceu ao seus ouvidos, minha  luta pela vida e o meu amor por vocês,  nunca irão  desaparecer em suas memórias.
Sou realmente uma semente tenaz!  germinada e nutrida de puro auto conhecimento, pronta para florescer.
E com o coração mais fecundo e os lábios mais obedientes, voltarei com o amanhecer. E embora a noite possa ocultar-me, e o silencio maior me envolver. Novamente buscarei a compreensão, não o farei em vão, essa verdade se revelará com voz mais clara, em palavras mais afins ao entendimento. Vou-me com o vento, mas não para o vazio; e se esse dia não for a satisfação de minhas aspirações e de meu amor, que seja ao menos a promessa de outro encontro, mudando minhas necessidades, mas não meu amor.
Quem sabe não voltarei  tal qual a Fénix. - Não tem sido sempre assim em minha vida!
Nesse momento solitário, faço a seguinte reflexão: Medir alguém pelo menor dos seus atos,  é o mesmo que avaliar o poder do mar pela fragilidade de sua espuma.
E julgar apenas pelos seus erros,  é como atirar sua culpa a desorientação por sua própria inconstância.
A vida nos submete a erros e o acertos como as ondas do mar, rolando de uma memória selada  que mantém o registro do ontem e a esperança do amanhã, pois esse é o registro de nossa experiencia de vida.
Mas o que encontrei foi maior que a sabedoria. Fui um espiríto inflamado que se alimentou de mim.
Mesmo desatenta a esta expansão, não lamentei o sofrimento de meus dias. Era a vida em demanda da vida.
Não dei promessas, mas a vida foi generosa comigo, deu-me uma sede mais profunda de viver. transformei minhas aspirações em lábios sedentos, e toda minha vida em um manancial.
E nisso está minha honra e minha recompensa, são as ações amorosas e o cuidado que tenho com meus dias e minhas noites, que tornam minha jornada menos solitária e  devolve a minha vontade de viver junto de vocês, ou com vocês...
Vocês me deram muito, e não sabem o quanto. Mesmo assim me tornei arredia, embriagada em minha própria solidão. Penso não poder ter sido diferente, precisava viver como quando um  passáros precisa aprender a voar. Como poderia eu os ver  a não ser de uma grande altura ou de uma maior distancia?
Ninguém pode estar de fato próximo, a não ser de longe, só a solidão nos ensina o verdadeiro valor de família.
Se minhas palavras muitas vezes foram vagas, eu procuro  esclarece-las agora, difícil é o começo de todas as coisas, mas não o seu fim. E eu prefiro que minha vida tenha agora um novo começo.
A vida, e tudo que vivi, foi concebido nas cinzas de uma Fénix e não da fragilidade de um cristal. Mas não sabemos se o cristal não foi cinza um dia. A areia é a materia prima da qual se faz o vidro.
Portanto a partir de agora me alimento disso:
O querer estar viva supera qualquer adversidade, e o renascer qualquer entendimento.










4 comentários:

Anônimo disse...

ROSÁRIO,

VOCÊ É INCRÍVELMENTE TALENTOSA E MULTIFACETADA...
OLHA QUE DESSE SEU TALENTO EU DUVIDEI!!!!

ANÔNIMO....RS.,RS.

Maria do Rosario disse...

LEMBRO SR. ANÔNIMO!

"ESTÁ MUITO BEM ESCRITO, VOCÊ ESCREVE BEM!
SE FOI VOCÊ QUE ESCREVEU!"

UM BEIJO

Anônimo disse...

É menina,

Concordo com nosso amigo Vitor." Esse Blog vai virar um livro".

......

DYDHA LYRA disse...

experiencias existenciais descritas com sabedoria, indentificando em cada um de nós " o POENIX " adormecido!!!
Dydha Lyra.