sexta-feira, 24 de junho de 2011

A MUDANÇA


Isso é o que se chama de bagunça organizada!

 COMO PODEREI PARTIR EM PAZ E SEM TRISTEZA?  NÃO, NÃO SERÁ SEM FERIR MINHA ALMA QUE DEIXAREI ESSA CIDADE.
DE BOA VONTADE  LEVARIA COMIGO TUDO QUE TENHO AQUI. NÃO POSSO FAZÊ-LO .
ESTOU PRONTA PARA PARTIR SE PRECISO FOR, MINHA ANSIEDADE ESTÁ DE PORTAS ABERTAS A ESPERA DO AMANHÃ.
FICAREI DE BOA VONTADE SE PUDER. OU ENTÃO IREI  ILIMITADA, COMO UMA GOTA NO OCEANO.


ESPERO SINCERAMENTE QUE O VENTO LESTE MUDE A DIREÇÃO DO MEU BARCO.
O MAR HOJE FOI DE CALMARIA... SEM VENTOS!







quinta-feira, 23 de junho de 2011

VIVA SÃO PEDRO

UMA  MESA PARA FESTEJAR A NOITE DE SÃO PEDRO

Um cantinho aconchegante
A MESA PRECISA SER COLORIDA, FITAS, FLORES E CHITA, SÃO ELEMENTOS DE GRANDE IMPORTANCIA. RECIPIENTES DE BARRO E PALHA PARA SERVIR AS PIPOCAS, AMENDOINS, COCADAS, BOLOS DE MILHO, CANJICA, PAMONHAS, MILHO COZIDO E TAPIOCAS.

O SANTUÁRIO PODE SER FEITO NUMA CUPLA DE ABAJUR REVESTIDA DE CHITA, VOCÊ SÓ PRECISA LEMBRAR QUE É A IMAGEM DE SÃO PEDRO QUE PRECISA ESTAR LÁ.

VEJAM QUE GRAÇA FICOU A TOALHA REDONDA DE CHITA TRANSPARENTE COM FRANJA DE BICO, QUE PODE SER SUBSTITUIDO POR UM BELO BABADO!

QUANTO AOS BURRINHOS! APESAR DE LINDOS, TALVES VOCÊ NÃO, TENHA  PORTANTO SUBSTITUA. POTES DE BARRO SÃO UMA BOA OPÇÃO.

     MINHA SUGESTÃO DE COMIDAS TÍPICAS


Bolo Pe de Moleque


Escondidinho de carne do sol


Arrumadinho de feijão de corda


Queijo qualho na brasa


Caldinhos

quarta-feira, 22 de junho de 2011

O MOMENTO CINZAS DA FÊNIX



Fénix


Estou na sala vazia... sentada, olho em volta e sinto um aperto no coração. Meu sentimento agora e desolação, isso mesmo, não estou disposta a ser fénix neste momento, prefiro a solidão.
Quero permanecer em cinzas!
Sinto vontade de não ter que decidir, mudar nada. Agora sim, sinto medo do que vem pela frente.
É certo que estou no olho de um furacão, para qualquer lugar que me vire tem um enorme problema para resolver e uma decisão complicada para tomar, é necessário sair dessa inercia, estou sem vontade.

Ontem sentei no chão da cozinha a procura um recipiente onde pudesse diluir uma tinta, e me deparei como muitos apetrechos de cozinha ainda embalados, aguardando por uma casa com a cozinha dos meus sonhos. Chorei ali sentada no chão da cozinha,como choro agora, na sala.
Acho injusto um ser humano trabalhar uma vida inteira, adiar suas realizações, enfrentar os mais temíveis desafios, superar todos com bravura. Querer ser a melhor naquilo que faz e sempre conseguir, receber todas as condecorações por mérito e ver que deixou para traz seus sonhos pessoais, pequenos, tolos talvez, mas mesmo assim: Sonhos!!

Hoje fez um dia bonito aqui em São Paulo, a temperatura também subiu um pouco, então fui a varada colocar o cavalete com aquela tela que estava pintando quando fui diluir a tinta, nesse momento me ocorreu uma nostalgia, daqui assisti tantos acontecimentos diferentes, vi a fúria das tempestades, a famosa garoa nos amanheceres gelados, o por do sol que tanto fotografei para vocês. Aqui está o relógio digital que também marca a temperatura, e quando alguns de vocês perguntam tá frio? é nele que busco a resposta: Nove graus...por exemplo agora.

Meus pensamentos nesse momento foram interrompidos pelo bater asas de um pássaro não muito pequeno, trazendo no bico alimento, os pelancos que estavam em um ninho na caixa do meu ar condicionado, uma cena fantástica! Mas infelizmente não pude registrar. Não por achar que séria um feito inédito e que ao publicar esse momento tão singular eternizaria um ato tão comum como e de uma mãe alimentando seus filhotes.
Mas estou do vigéssimo quinto andar de um prédio que fica numa área bem elevada da Cidade, e  mãe pássaro me escolhe para proteger seus filhotes. Não posso trair sua confiança me aproximando demasiadamente para fotografar, isso é invasão de privacidade.
Alvinho já havia comentado:  Mãe em todos apartamentos que moramos acontece isso.
Tinha uma planta no de Salvador que mais parecia um viveiro, e vez ou outra um beija flor se atrapalhava e entrava no seu quarto.
Ana Lúcia saltitava batendo palmas, como uma criança dizendo: ele só vem quando a Senhora está aqui!
Lembramos que em Maceió aconteceu de uma coruja branca deixar 3 filhotes na caixa do ar abaixo da minha janela e quando eles criaram asas e foram embora eu chorei de saudade, não falei para ninguém, com medo que os afugentassem, aquele era um segredo meu, e da coruja mãe, nós convivemos com essa cumplicidade durante 3 meses.
Provavelmente outros viram, mas é preciso não esquecer que para ter os pássaros amigos é precisamos de uma janela!!
Vocês devem estar achando piegas esse comportamento... Claro! Criamos os filhos para mundo, eles precisam ter suas próprias vidas. Será que justo uma fénix deseja permanecer em cinzas por ter que deixar uma etapa tão valiosa de sua jornada, e não estar pronta para ressurgir imediatamente!!!
Pode! - E logo vocês saberam porque.
Agora as lágrimas me impedem de continuar, e aqui sentada na  sala vazia, peço licença para apenas chorar.













sábado, 18 de junho de 2011

MIM INGANEI CUM A NOIVA


VICENÇA

  Quando sortero eu vivia, era o maior aperreio
 devido  ser muito feio, as mulé num mim queria.
Sempre pros forró eu ia, com uns camaradas meu,
eles confiava n'eu, dançá beber e brigar,
 no fim da festa apanhar, quem ia preso era eu.
I
Pra mode arranjar namoro, toda vida eu fui mole
cantei samba, puxei fole, e era um cabra vistoso
usava os cabelo louro, só andava cheroso,
a boca cheia de ouro,quilara que nem um dia, 
 mais quando  fala em namoro, as mulé num mim quiria.
I
Eu dixe foi catimbó, que alguém butô e não sai,
Vovó casou com Vovô, Mamãe casou com Papai.
Inté meu irmão Chicó, muito mais fei de que eu,
namorou casou e viveu, cum cinco mulé inté,
eu num arranjo uma se quer, qui quera se esfregar neu.
I
Um dia  Deus se esqueceu,  satanás se discuidô
que Vicença olhou pra eu, cum's oião e bico doce.
Nosso amor se amisturô, que nem feijão cum arroz
e nos dois se apaixonemo, num amor tão violento
que marquemo o casamento pra quatro dias depois.
I
No dia casamento,  quase endoideço por ela,
calçado numa alpacatra, veste de piobrim, fui pra igreja casar,
quando vi Vicença entrar, dei de garra da mão dela
cheguei nos pé do altar,  e jurei em nome da crença,
o pade dixe umas coisa e fui morar mais Vicença.
I
Numa casinha sinjela,  fui logo mim agasaiando
há muito eu vivia sonhando, em dormir com uma donzela
Vicença fez uma novela,  por dento da camarinha
quebrou os caquim que  tinha, me ameaçou na bala.
Ela foi durmi na cozinha , e eu fui dormi na sala.
I
Quaje morro de desgosto, porque vicença fez isso
saí cedo prô selviço,  voltei  quase o sol se posto,
mais ainda tive um gosto:Vicença  me arrecebeu,
 inté um café  freveu e botou prá  nós  tomar
dispois que nós se banhemo, fumo nos agasaiá.
I
Na hora de se deitar, nem se quer olhou pra eu
virou-se pro canto da cama, fingindo qui adormeceu
ainda deu adoença, quando eu falei em amor
Dixe, o senhor, pensa que sou o que?
Só mim casei com vosmecê, pra mode fazer favor
I
Da vida perdi o gosto, de Deus eu perde a crença
no calor da discursão, só nome chamei uns trinta,
ligero que nem gato, me alevantei do cochão,
 me abufelei mais Vicença, batendo com nega no chão,
 Cum ela se estribuxando, dei mão do facão,
I
Rasguei logo a casaca e cum a ponta da faca
cortei a fita da cinta, e o elástico do calção,
Vicença tinha razão, pru mode o que se assucedeu,
 não era cum nojo deu, nem pro mode ser sincera.

 Sabe o que Vicença era?

(ERA MACHO QUI NEM EU)

PS. ESTA É DEMONINADA  POESIA FALADA,   NÃO SE  TEM REGISTROS, POR SE TRATAR QUASE DE UM IMPROVISO.

Agradeço a Marco Lyra o artista que declama divinamente, meu querido irmão que me mandou a poesia e fez questão de citar:
 Essa obra não é minha! ao que mim consta é de (Zé Brejeiro)
     



sexta-feira, 17 de junho de 2011

UM AMOR DE CRIANÇA

ESSE É O LEONARDO... FELIZ!


Tudo é expressão.
Neste momento não importa o que te diga
este sorriso transcende da alma,
ou como um afago.

Minha alegria agora é tua,
toma, leva contigo!
Esse sorriso é assim quase eterno.
Guarda sempre em ti.

Ele quer dizer que te amo, te adoro,
minha felicidade é assim,
meus olhos falam em brilho,
pareciam te esperar!

                   
                                   (Rosário lyra)


quinta-feira, 16 de junho de 2011

REENCONTRO?






Que bom o reencontro. Então onde estavas?
Por que é que você me reencontra hoje
quando me sinto perdida, e te sei distante.



Perdemos mais uma vez, ver crepúsculo.
Ninguém nos viu esta tarde de mãos dadas
caminhando por areia molhada vimos a noite cair.


Na curva do mar... coqueiros ainda
rio raso em águas turvas,ondas de areia
  acendia um pedaço de sol entre minhas mãos.






quarta-feira, 15 de junho de 2011

AS BELEZAS DO SERTÃO


Luar do Sertão
NÃO HÁ, Ó GENTE, Ó NÃO
LUAR COMO ESTE DO SERTÃO

A LUA NASCE POR DETRÁS DAS VERDES MATAS,
NÃO É OURO NEM É PRATA... O LUAR DO MEU SERTÃO

Mandacarú em sombra de Macambira
MANDACARÚ QUANDO FULORA NA SECA,
É SINAL QUE A CHUVA CHEGA NO SERTÃO.

TODA MENINA QUE ENJOA DA BONECA,
É SINAL QUE O AMOR JÁ CHEGOU NO CORAÇÃO.


Casamento do Interior

PS. MEU CORAÇÃO FALA DE NOSTALGIA:
 MÊS DE JUNHO É FESTA DE SÃO JOÃO


 

segunda-feira, 13 de junho de 2011

CONJUNTO NACIONAL SÃO PAULO


LIVRARIAS,  TEATRO, PAPELARIAS CHARMOSAS, CAFÉS MARAVILHOSOS, BONS RESTAURENTES, CINEMA, EXPOSIÇÕES DE ARTE, SALA DE AUTOGRÁFOS PARA LANÇAMENTO DE GRANDES NOMES DA LITERATURA...


Era o sonho das crianças conhecer São Paulo, no aniversário do Álvaro ele pediu esse presente, acompanhado de um jantar em um restaurante chic, nos hospedamos no mesmo lugar que passamos a morar quando mudamos para São Paulo, temos uma relação bacana com esse lugar.
Álbum de  fotografias primeira visita à SP: Alvinho, Mariana e Beatriz
Descoberta e indenpência por deles, encantamentos surpreendentes,
Marco de referência, ponto de encontros e reencontros.


 A PRIMEIRA VEZ QUE FUI CONJUNTO NACIONAL


Almoçava no Viena, senti uma movimentação diferente, som de Trio Elétrico, pessoas passando com fantasiadas em plumas e paetês, muito adereço colorido... fui até a esquina e me deparo com um espetáculo! que no primeiro momento até me assustou, mas como sou curiosa assisti da calçada, até porque achava ser a única vez que assistiria a um espetáculo assim! Hoje moro aqui em SP.


Parada Gay o segundo maior evento de SP


COISAS DO DESTINO!
 Quando Mariana entrou na Cultura, não queria mais sair!
Quando mudamos para SP seu sonho se realizou.


Local de trabalho da Mari


PALCO DE EXPOSIÇÕES DE ARTE 
 Dom Quixote, escultura em lixo eletrônico


CENÁRIOS EM TAMANHO REAL

O  Presépio do Natal passado/Lixo reciclado

Sentiram que ela fica estratégicamente inserida em meu contexto nesta tragetória Paulistana?
Da janela do meu quarto vejo o enorme painel digital, hora e temperatura, por ela passo quatro vezes ao dia.
Nela almoço algumas vezes, e assisto shows de  Música Clássica e Jazz, Blue e etc...


TRECHO DA AV PAULISTA, PALCO DE MANISFESTAÇÕES E PROTESTOS


NA CALÇADA ÁREA DE FUMANTES

Dia Mundial sem tabaco

Passeatas

Meu intuito era postar uma retrospectiva desta minha longa temporada SAMPA, fui ao meu companheiro  inseparável das horas que dedico ao Blog o Google, e  me emocionou ver que assiste a todos os eventos culturais que encontrei na primeira página de pesquisa, o que particularmente me gratifica. São tantos os episódios visto e não fotografados (Não por falta de vontade), mas pelo fato de viver lutando contra o relógio e andar sempre no contra fluxo da multidão que se faz em horários de pico. Penso que até disso  sentirei saudade!

Fotografia e Imagem

FINALIZO COM ESSE ESPETÁCULO QUE ME LEMBRARÁ OS REVEILLONS QUE AQUI PASSE!!

sábado, 11 de junho de 2011

DECLARAÇÃO DE AMOR

O DIA DOS NAMORADOS

O dia dos namorados
é para mim todo dia.
Não tenho dias marcados
para te amar noite e dia.

( Carlos Drummond de Andrade )


A GENTE SEMPRE SE AMANDO



A gente sempre se amando
 nem ver o tempo passar.
O amor vai nos ensinando
que é sempre tempo de amar.

( Carlos Drummond de Andrade)



sexta-feira, 10 de junho de 2011

MINHA RECEITA DE COCADA

Imagem meramente ilustrativa
                       



INGREDIENTES:

Um coco ralado
Uma lata de leite condensado
A medida da lata de açúcar
Uma colher de chá de essência de baunilha

Leve todos os ingredientes ao fogo baixo mexendo sempre, quando começar açucarar nas bordas da panela, tire do fogo e mexa mais uma pouco.

Você pode colocar em superfície untada, deixar esfriar e cortar.
Pode também ainda quente e tirando as colheradas e com apoio de outra colher fazer as cocadas, servindo em forminhas de papel.


 

terça-feira, 7 de junho de 2011

MENINA NOEMI & GRANDE MULHER


 
Menina tímida... Infância feliz
Temia boi da cara preta e no telhado pavão
Garota prodígio...Claro!
Só brincava depoís de fazer a lição.

Timidez, conflito, introspecção
Disciplina, inteligência, organização
Na divisão de tarefas domésticas...
Ficava com a arrumação.

Adolescência em S.J. Lage: Ginásio,
Ginástica Ritimica, Banda de Musica,
Namoro, desfile, comemoração Sete de Setembro
Pastoril  no Natal era Azul X Encarnado

Privilégio ter juventude em Anos Setenta,
 cintura Saint Troupez  em calça boca de sino,
Barriga de fora em mine blusa frente única, bustier
Rita Lee (ovelha negra) Hyppes paz amor

Cedo começou trabalhar
Jornada dupla, datilografia, contabilidade
Cooperativa dos Fornecedores de Cana de Açúcar,
D. Aline referência, O pai inventivo, escolha da profissão.

Vestibular, Maceió, amor proibido
Papai não fazia gosto, mas você não desistiu
Seguiu contra tudo, lutou contra todos
Proibições, fugas, castigos e discurções.

Carnaval no interior, coroação da Rainha, carro alegórico
Em clima de fantasia, você decidiu casar.
Lutou com garra e bravura ao ver sua vida mudar
O melhor de tudo isso, foi Isabella chegar!

Trabalhar, terminar faculdade e a noite ensinar,
Foi um tempo difícil de luta e abnegação
Casa da sogra, S.J. Lage, Jipe, chuva, lama, Fazenda ...
Vida mais estabilizada, decidiu Raffaela esperar.

Comprou sua primeira casa, festejamos...
Conquista, dificuldade de adaptação, crise!
Chega Mabel, que surpresa! Era o que estava faltando
Você sorrindo e chorando, por ver a cegonha voltando.

Sua Performace se fez em Banco
Administração, especialização e MBA em FGV
Defender taxa competitiva, ter Fading, Carteira, pagar em Cash
Aplicação em CDI, Commodity, Investimento em Ações
Middle Market, Turnover e Spread com Know how

Hoje és mulher moderna, interessante, fugaz
Sabe dançar, brincar, pular e até sorrir chorando
Fotogénica, namora a cámera, registra o que ficou pra traz
Festaja em grande estilo, mesmo homenageando.

Hoje essa comemoração, superou as espectativas!
Vestido de estrela, tapete vermelho, noite de Óscar...
Melhor atriz talvez, coadjuvante jamais, escreveu seu roteiro
É protagonista desse filme, a essa altura és famosa
Por que não Estatueta!!


TANTAS CONQUISTAS
COM APENAS CINQUENTA ANOS!
 


segunda-feira, 6 de junho de 2011

PEGANDO O SOL COM A MÃO

 TANTO FALO DO SOL, TANTO RECITO O MAR, FOTOGRAFO QUANDO ELE ACORDA,  ESPERO ELE DORMIR NO MAR... DE ONDE  ESTOU NÃO O VEJO, MAS SEI QUE ELE ESTÁ LÁ.


Segurando o sol


MAS ESSA MOÇA, SEGURANDO O SOL  NO POENTE, EM COSTA DE QUE OCEANO, EM QUE PAÍS ELA ESTÁ?


ESPUMADAMENTE... NÃO VÁ ME DECEPCIONAR!!

FLORES PARA VOCÊ CHARMOSA!


Florista na calçada
              
QUERIDA



  QUANTA SAUDADE...
DESBRAVANDO MINAS GERAIS.
CORAGEM, VITALIDADE E CURIOSIDADE,
NÍVEL, CULTURA, COMPETÊNCIA E DEDICAÇÃO
FAÇA-ME O FAVOR, PEÇA RARA!


MEMÓRIAS RECENTES...
CARINHO, CUMPLICIDADE E PROTEÇÃO
AVENTURA NO TOPO DO MUNDO...
FINAL DE TARDE:  FRUTAS, FLORES, VINHO CARMENERE
COMER BOLO ESPECIAL E TOMAR CAFÉ


                        (Rosário Lyra)






sábado, 4 de junho de 2011

SORRISO MAROTO, GAROTO TRAVESSO!

  MIGUEL, O PEQUENO PRINCÍPE!



As pessoas crescidas têm sempre necessidade de explicações... Nunca compreendem nada sozinhas e é fatigante para as crianças  estarem sempre a dar explicações.



Antoine de Saint-Exupéry



PS. MIGUEL EU TE AMO!!






quinta-feira, 2 de junho de 2011

FUXICO

QUANDO CRIANÇA FAZIAMOS FUXINO E FUXICOS EM CASA DE TIA DULCE, MINHA TIA AVÓ.
Fazendo Fuxico
ERA ASSIM MESMO, ELA COMEÇAVA POR SELECIONAR OS RETALHOS, PASSAR A FERRO E ARRUMAR NA MESA. COM O  MOLDE EM PAPELÃO ELA CORTAVA OS CIRCULOS DE TECIDOS.
CADA UMA COM SUA AGULHA E UMA LINHA NÃO MUITO COMPRIDA, PARA FACILITAR. COMEÇÁVAMOS POR ALINHAVAR AS PONTAS DO TECIDO PARA FAZER O ACABAMENTO. DEPOIS APENAS PUXANDO A LINHA FORMÁVAMOS ESSAS TROUXINHAS QUE SÃO CHAMADAS DE FUXICO.
É um trabalho em Grupo

ESSE É O VERDADEIRO ESPÍRITO DA COISA, REUNIR PESSOAS EM VOLTA DA MESA PARA FAZER FUXICO, LITERALMENTE!


Colcha de Fuxico
 COM MUITA PACIÊNCIA  O TRABALHO VAI SENDO MONTADO DE ACORDO COM
A CRIATIVIDADE E PREFERÊNCIA DE CADA UM.

AGORA O FUXICO ESTÁ NOVAMENTE NA MODA E COM MUITO MAIS INOVAÇÕES. HÁ ALGUM TEMPO NÃO FAÇO, MAS FIQUEI COM VONTADE...


MINHA RECEITA DE PAMONHA DE FORNO

Pamonha de Forno


INGREDIENTES:

Oito espigas de milho
Uma xícara e meia de farinha de trigo
Duas xícaras de açúcar
Três ovos
Uma xícara de manteiga
Uma xícara de leite
Uma colher de sopa de fermento
Uma pitada de sal

MODO DE FAZER

Bata o milho no liquidificador coloque em uma peneira de plástico, deixe descansar por uma hora, descarte a parte liquida. Bata os ovos, açúcar e manteiga no liquidificador, misture todos os ingredientes e leve ao forno pre aquecido por quarenta e cinco minutos.


PS. para quem não sabe fazer  pamonha na palha do milho, esta é uma excelênte opção