quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

PRESENTE DE PAPAI NOEL





Ontem estava lendo uma lista de  presentes de natal e achei-a tão óbvia.
O único presente que gostaria ter nesta natal era minha cachorra Victória, sinto tanto sua falta. Mas quem me segue sabe que ela preferiu ficar em São Paulo na casa da avó, que por sua vez fazia o maior drama: Você vai ter coragem de levar, fazer esta crueldade comigo, ela é minha companheira, dorme comigo na cama...rs (É que lá em casa ela dormia na área de serviço, em sua própria cama).

Hoje lendo Fernando Pessoas, me deparei com a mesma ideia.

Não Lembro o Título, nem se está completa e desde já minhas desculpas, mas segue...

Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!

PS. Não sei o que me acontece ultimamente, não gosto mas do que escrevo, ou não gosto mas de escrever. Penso ser conservadora e não está gostando deste novo formato do Blogger.
Vai assim, não vou terminar.

domingo, 4 de novembro de 2012

AQUI É MEU LUGAR!





Isso mesmo, aqui eu tenho um canal de comunicação que ultrapassa fronteiras e chegam até pessoas como vocês que assim como eu escrevem.
Sei que escrever dar trabalho porque em algumas postagens cuidamos para não nos expor demasiadamente e em outras nosso cuidado é como nossas ideias são interpretadas diante diferenças de idiomas.

Agora estou de volta mais livre e confiante de poder deixar fluir a verdadeira Fênix que à proposito ressurge mais uma vez. Rompe definitivamente meu vínculo com a executiva que morava em mim.
Estou livre para me expressar como artista em qualquer seguimento que me for apropriado no momento. Sim, porque dias acordo artista plástica e me deixo levar através da maciez das cerdas dos pincéis, que ao se encontrarem com as tintas da palheta levam para as telas os tons da vida imprimindo e imortalizando meus momentos introspectivos.

Com liberdade também posso registrar através da escrita minhas alegrias ou angustias, sentimentos e sonhos ou até mesmos meu amor maternal que se reflete em deliciosas receitas.
Este Blog sou eu, não posso mais me afastar dele, a não ser que esse afastamento se faça necessário por motivo de viagem, paixão que me alimenta e me engrandece. "Sou de todo o mundo e todo mundo é meu também". Claro! Sou uma construção diversificada mas não única, ainda me encontro com pessoas que interessam por leitura, arte, música, teatro, boa comida e excelentes vinhos porque tenho curiosidade, fome e cede de viver.

Mas uma vez, encontrei uma nova porta e destemida abri, ressurgindo mais uma vez. Assim como a Fênix, como não podia deixar de ser.


  

quarta-feira, 11 de julho de 2012

DESERTO





  

Por que a Demora
se a vida é uma passagem

Fincamos raízes
nessa breve viagem


Fugir do desejo
que grande bobagem


Sabemos que o amor
tem apenas uma linguagem


Vejo-te nitidamente
não és apenas uma imagem

Falando com os olhos
 passamos uma mensagem


Caminho desertos
e minha vida é uma miragem




(Rosário Lyra)









VENEZA PALCO DA VIDA

Foto By Yves Alessandro Russo

VENEZA


Sob o deslizar das gôndolas

impulsionadas por um remador errante

canta-se também um amor

carregado de mágoas

acenos à rostos com máscaras

estas, sob as faces mais belas

me imagino em cada uma delas

cada gôndola é como o teatro da vida

que ao deslizarem nos canais de Veneza

revelam apenas minha incerteza

Seria o amor com máscara?



(Rosário Lyra)




quinta-feira, 5 de julho de 2012

MINHA RECEITA DE TORTA DE BANANA



INGREDIENTES:

Duas xícaras e meia de açúcar
Meia xícara de águas
Numa forma redonda de 30 cm leva ao fogo para caramelar
(deixa esfriar)

Cobre o fundo da forma com rodelas de banana prata bem madura,  polvilha com canela em pó,


MASSA:

Duas xícaras de açúcar
Quatro ovos
Meia xícara de óleo
Duas bananas prata
Bate no tudo no liquidificador, se ficar muito espeço acrescenta leite aos poucos,
(deixa bater bem)
Três xícaras de farinha de trigo
Uma colher de essência de baunilha
Uma colher de sobremesa de fermento em pó
Mistura tudo delicadamente, derrama na forma, leva ao forno pré aquecido por quarenta minutos.

PS. Desenforma imediatamente ao tirar do forno.

terça-feira, 3 de julho de 2012

MINHA RECEITA DE PUDIM


Minha sobremesa predileta

INGREDIENTES:

Uma lata de leite condensado
A mesma medida de leite
Uma lata de creme de leite
Cinco ovos
Uma de sobremesa de essência de baunilha
Duas xícaras de açúcar para caramelar a forma

MODO DE FAZER:

Coloque o açúcar numa assadeira com um terço de xícara de água para caramelar, cuide para não queimar,
caramelize uma forma média própria para pudim, reserve.

Bata bem os demais ingredientes no liquidificador, derrame na forma e leve ao fogo embanho maria por quarenta minutos.
Se você não tiver a forma própria use uma de bolo, cubra com papel alumínio, coloque em outra vasilha com água e leve ao forno por quarenta minutos.


PS. MEU AGRADECIMENTO A ELIANE QUE HOJE ME FEZ ESSE MIMO.

domingo, 24 de junho de 2012

O INVERNO NO BRASIL



Hoje amanheceu inverno... Literalmente, de forma bem típica choveu e o dia começou ficar cada vez mais nublado, apenas chuviscando, como falamos aqui.
Mas a noitinha (final de tarde e começo da noite)* a chuva chegou bem forte, com muito vento e um ar mas fresquinho, quase frio.
As ruas ficaram alagadas e nós que à meses morríamos de calor, ficamos em casa assistindo TV e, acreditem! Vestimos uma roupa mas quentinha e eu tirei minhas roupas de meia estação para por na máquina amanhã e cruzar os dedos para o inverno ser generoso.
Adoro deitar ouvindo a chuva cair, como também gosto de me vestir estilo executiva, portanto se o frio vier estarei preparada e um pouco mas feliz!
Sou como as estações do ano, tenho alma de artista e esta sensibilidade me remete aos outonos e invernos para poder voltar inteira as primaveras e verões da vida.


DIA DE FOGUEIRA



Estou aqui na casa do Tio Beto para prestigiar mais uma vez a tradicional fogueira de São João. Meus filhos são adultos hoje, e eu como toda mãe coruja estou morrendo de saudade da época em que nesta mesma fogueira do tio Beto, ficava em Virgília total com eles soltando fogos e correndo de um lado para o outro vestidos com roupa típica.
É claro que tirei fotos, mas não consigo postar com fotos nos últimos dias...
A noite está linda, não faz mas tanto calor porque estamos tecnicamente no inverno, o ar cheira a fumaça da lenha fresca das fogueiras, temos uma bela mesa de comidas típicas lá dentro e muitas crianças acompanhadas de seus pais que ou são meus irmãos e cunhadas, ou amigos muito queridos.
Nos divertimos muito com a farra dos fogos porque os adultos se envolvem um pouco para proteger os filhos e um pouco para voltar no tempo, assim como eu.
Esta, foi sem sombra de dúvidas uma noite muito divertida, mas não deixou de ser nostálgica. Liguei para meu filho ouvir o barulho dos fogos e em seguida corri para o computador e via SKYPE, me comuniquei com minha filha que estuda e trabalha em outro País.
O tempo passa!




sexta-feira, 22 de junho de 2012

É VERÃO EM NEW YORK




Tenho uma ligação interessante com New York, sempre tenho alguém muito ligado que vai sempre ou morando nesta Cidade Fantástica à qual em simplesmente adoro.
A semelhança entre New York e São Paulo é para mim uma comparação de Urbanismo. É interessante não ser de lá e poder usufruir do que há de melhor nas grandes Metrópoles.
Algumas pessoas me denominam excêntrica! Não descordo mas sugiro que me vejam como eclética.
Sou capaz de sentar no Central Park e ficar observando o vai e vem frenético, ou estar preguiçoso dos habitantes por horas a fio, perco a noção do tempo. Viajo na viagem deles, principalmente quando dou sorte de encontrar um músico tocando seu instrumento embaixo de uma ponte para que o som tenha uma arcustica melhor. Eles, assim como eu, conseguem nuetralisarem-se e perdere a noção do tempo.
Gosto muito do Outono em New York, mas não posso deixar de achar que na primavera as pessoas esbajam uma felicidade sem igual.
Do inverno dispenso comentários porque a neve é um atributo a mais na realidade fabulosa das festas Natalinas. Isso sem falar das compras, que são maravilhosas sempre! E mesmo que se trate de uma pessoas como eu, avessa a compras quando viaja, são simplesmente irresistíveis e mesmo que sejam denominadas de básicas, são extremamente úteis. Tenho um cavalete gaveta de pintura fantásticamente útil. E todos perguntam onde comprei!
Mas e o verão... Gente o verão em New York é terrivelmente quente, demasiadamente abafado, inacreditavelmente lotado, as pessoas saem de casa para se refrescarem como podem. O Central Park, palco de verdadeiros desfiles em suas carroagens e limosines, transforma-se numa praia, com pessoas de biquine na grama e crianças tomando banho nas fontes. 
E se for para preferir uma boa estação do ano para ir à New York, eu particularmente não escolho o verão.


PS. Sem fotografia mas uma vez!!!


quinta-feira, 21 de junho de 2012

FESTA DE SÃO JOÃO


Queridos leitores não estou conseguindo publicar post's com fotografias, o que é uma pena.
O São João é uma festa multi colorida, dançantes, musical e muito alegre, gostaria de mostrar um pouco da Xita com suas padronagens em flores da mas diversas cores;
O tremular das fitas multicoloridas usadas nos adornos das vestimentas das matutas;
A Riqueza de detalhes dos vestidos de festa;
Trajes de quadrilhas, coco de roda e forró.

Impossível! o BLOGGER não me permite tamanha façanha. Como devem ter percebido fiz alguns poucos post's sem ilustração fotográfica, que na minha opinião tanto enriquece os mesmos.

No mais um bom São João para todos os Nordestinos!

quarta-feira, 20 de junho de 2012

BOLO PÉ DE MOLEQUE



Delícias do Nordeste

INGREDIENTES:

- 1 Kg de massa de mandioca
- 2 xícaras de chá de açúcar
- 1/2 xícara de chá de margarina em temperatura
ambiente
- 4 ovos
- 2 xícaras de chá de leite de coco
- 150 g de castanha de caju
- 1 colher de chá de canela em pó
- 1 colher de chá de cravo em pó
- 1 colher de chá de erva doce
- 1 colher de sopa de café bem forte
- 1 colher d e chá de fermento em pó
- 1 pitada de sal
- castanhas de caju cortada pela metade para decorar

Misture a massa de mandioca com o leite de coco, o
açúcar, a margarina e o café. Misture a canela, o
cravo, a erva doce, as castanhas, o fermento e o sal.
Junte à massa anterior. Bata as claras em
neve, vá juntando as gemas uma a uma sem parar de bater
e depois misture delicadamente à massa. Despeje em
forma untada, decore com as metades de castanhas e leve
ao forno médio cerca de 1 hora.

Dica: Massa de mandioca não é a mesma coisa que farinha
de mandioca. Assemelha-se com a mandioca ralada fina, é
um pouco úmida e quando é apertada entre as mãos, forma
um bolinho que não solta rápido.
Aqui em Alagoas é conhecida como Massa puba.




segunda-feira, 18 de junho de 2012

XOTE POR LUIZ GONZAGA



O Xote Das Meninas

Luíz Gonzaga



Mandacaru
Quando fulora na seca
É o siná que a chuva chega
No sertão
Toda menina que enjôa
Da boneca
É siná que o amor
Já chegou no coração...

Meia comprida
Não quer mais sapato baixo
Vestido bem cintado
Não quer mais vestir timão...
Ela só quer
Só pensa em namorar
Ela só quer
Só pensa em namorar...

De manhã cedo já tá pintada
Só vive suspirando
Sonhando acordada
O pai leva ao dotô
A filha adoentada
Não come, nem estuda
Não dorme, não quer nada...

Ela só quer
Só pensa em namorar
Ela só quer
Só pensa em namorar...
Mas o dotô nem examina
Chamando o pai do lado
Lhe diz logo em surdina
Que o mal é da idade
Que prá tal menina
Não tem um só remédio
Em toda medicina...

Ela só quer
Só pensa em namorar
Ela só quer
Só pensa em namorar...
Mas ela só quer
Só pensar em namorar!!

ASA BRANCA A SANFONA DE LUIZ GONZAGA

 

Asa Branca

Luíz Gonzaga

Quando olhei a terra ardendo
Qual a fogueira de São João
Eu perguntei a Deus do céu, ai
Por que tamanha judiação
Eu perguntei a Deus do céu, ai
Por que tamanha judiação

Que braseiro, que fornaia
Nem um pé de "plantação"
Por farta d'água perdi meu gado
Morreu de sede meu alazão
Por farta d'água perdi meu gado
Morreu de sede meu alazão

Inté mesmo a asa branca
Bateu asas do sertão
"Intonce" eu disse, adeus Rosinha
Guarda contigo meu coração
"Intonce" eu disse, adeus Rosinha
Guarda contigo meu coração

Hoje longe, muitas légua
Numa triste solidão
Espero a chuva cair de novo
Pra mim voltar pro meu sertão
Espero a chuva cair de novo
Pra mim voltar pro meu sertão

Quando o verde dos teus olhos
Se espalhar na plantação
Eu te asseguro não chore não, viu
Que eu voltarei, viu
Meu coração
Eu te asseguro não chore não, viu
Que eu voltarei, viu
Meu coração


HOMENAGEM AOS CEM ANOS DE LUIZ GONZAGA





Luiz Gonzaga com sua Asa Branca, cantava não há ó gente ó não, o Luar como este do sertão!







Hoje acordei com a musica de Luiz Gonzaga, O Rei do Baião,era a Escola da rua que moro e os alunos estão ensaiando para o famoso concurso de quadrilhas em Alagoas, que em seguida as vencedoras participarão do concurso Nordestino.
Acordei e fiquei na cama ouvindo além da musica, as professoras fazendo as marcações da dança e imediatamente fui arremetida aos tempos de adolescencia quando eu dançava, nossa quadrilha marcada por Geraldo Lyra não participava de concurso, mesmo porque eles não existiam, mas era famosa e convidada a se apresentar em muitas Cidades.
Acreditem queridos leitores; o São João é a maior festa Nordestina e também a mais alegre, colorida, musical e especial.
Este ano estamos comemorando os cem anos de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, tocando em sua sanfona a quem ele denominou de Asa Branca, fazem até hoje a alegria de todos que gostam de dançar forró.



sábado, 16 de junho de 2012

FESTEJOS JUNINOS/QUADRILHAS



CONCURSO DE QUADRILHAS


O Nordeste encontrou um colorido especial, associando-se à música, aos fogos de artifícios e à comida de milho. Como as coreografias eram indicadas em francês,cuja  marcação caracteriza a maioria dos passos da quadrilha junina. A criatividade popular encarregou-se de acrescentar novos passos como, Caminho da roça: Olha a chuva! É mentira. A Ponte caiu! É mentira. Olha a cobra! É mentira. A grande roda, damas ao à direita, procurando seus pares, quando chegar aos seus lugares balancé. E também outros figurantes como os do casamento matuto: o noivo e a noiva, o padre, o pai da noiva, o juiz e o delegado. O casamento matuto, hoje associado à quadrilha é a representação onde  da severidade dos pais, do sexo pré-nupcial e suas conseqüências, do Coronelismo. O enredo é quase sempre o mesmo com poucas variantes: a noiva fica grávida antes do casamento e os pais obrigam o noiva a casar. Este se recusa, sendo necessário a intervenção da polícia. O casamento é realizado com o padre e o juiz, sob as garantias do delegado. A quadrilha é o baile em comemoração ao casamento. O enredo é desenvolvido em linguagem alegórica, transformando a situação em uma grande festa e carregando no sotaque do interior.

Os passos e a movimentação dos pares da quadrilha em subgrupo, rodas, filas, travessias e outras figurações são ensaiados nos fins de tarde ou à noite, durante os fins de semana do período preparatório. O marcador da quadrilha, que anuncia os passos, poderá ou não fazer parte da dança. É escolhido entre os mais experientes membros do grupo ou é uma pessoa convidada para esse fim. Rapazes e moças em fila indiana vestidos com roupas típicas do matuto do interior , em pares alternados, braços para baixo, colocam-se frente a frente (vis a vis) aguardam a música da orquestra, que é normalmente composta por um sanfoneiro, zabumbeiro e triângueiro, só então  o marcador começa  a quadrilha.




terça-feira, 12 de junho de 2012

DIA DOS NAMORADOS


 

Interessante a vida, que de romântica  nada tem.
Ninguém é feliz, mas alguém em algum lugar,
 nesse momento está feliz!

Romântica a vida, que de interessante tudo tem.
Todo mundo é feliz, mas alguém em algum lugar,
 nesse momento está infeliz.

Romântica é a data de hoje, alguém comemora também.
 E esse alguém precisa necessáriamente
 ter namorado para ser feliz?
ou não ter namorado para ser infeliz?

(Rosário Lyra)


sábado, 2 de junho de 2012

BEM VINDO SÃO JOÃO!




SÃO JOÃO É MÊS DE JUNHO NO NORDESTE



É como um divisor de águas, esperança nas chuvas  para plantação vingar e trazer ou não o pão de cada dia. E acreditem! Se isso não acontecer o Nordestino de raiz não perde a fé nem a alegria de viver.



A magia do São João!
No mês de São João se vestem de chita e volta ao mundo, enfeitam com fitas flores o cabelo e capricham nos chapéus. Deixam a tristeza em casa e se entregam de corpo e alma aos festejos juninos.





Comidas Típicas Nordestinas
Colhem os feijões e o milho verde para a base das comidas típicas, que são enriquecidas com coco, amendoim,castanha de caju, cravo, canela e amor.




A Banda de Pífano
E quando chega a Banda de Pífano ou sanfoneiro do Trio Nordestino,puxa o fole tocando um bom forró pé de serra, as morenas chegam graciosamente de saia rodada e o cabra macho por mais valente que seja, se rende aos encantos do amor que Santo Antônio mandou.


terça-feira, 29 de maio de 2012

TRANSPLANTE



LUTO





Deveríamos ser como borboletas,
e ter a coragem de enfrentar
a metamorfose da vida,
para sermos livres.




Hoje perdi mas uma grande amiga irmã por falta de orgão para um transplante. Por ser a borboleta o símbolo do transplante é comum os transplantados usarem uma corrente de ouro com uma borboleta, ela tão confiante e otimista que era já havia comprado a sua, como planejava fazer uma tatuagem.

Fica em mim hoje essa magia da metamorfose como simbologia não apenas da beleza, mas como uma forma de pernamecer no outro através de um ato de doação.

Hoje aprendi mais uma lição: Se todos os portadores de doenças como Diabetes, Púrpura, Alergias, Hipertensão e tantas outras, fossem tatuados. muitas vidas poderiam ser salvas.
Se todas as pessoas fossem doadores de órgãos teríamos muita mais metamorfose!

PS. Isso não é uma campanha.




sexta-feira, 25 de maio de 2012

DIAS DE OUTONO





Ipê em Outono no Brasil



"Outono é outra primavera, cada folha uma flor."



quinta-feira, 24 de maio de 2012

PRECISO DE UM CAFÉ!




24 de maio é dia do café

Amigos, acabei de tomar um café!
Gostaria sinceramente de ter escrito bastante sobre o café hoje, mas tive um dia corrido.

Preciso de um café! é uma expressão que sempre uso e, meus amigos acham engraçado eu falar assim, mas me renova no fim do dia e acordar com o cheirinho do café me deixa muito feliz!

Fazer um café fresquinho quando recebo uma visita ou ir a casa de uma amiga querida num fim de tarde aos domingos, apenas para tomar um café é um conforto.

Hoje sabemos que o café traz mais de dez benefícios à saúde e o fato de nunca ter deixado de tomar, mesmo quando ele era considerado vilão me deixa segura.

Portanto quando estiverem com saudades, passem aqui no Blog para um cafezinho:))




 

terça-feira, 22 de maio de 2012

PRIMAVERA FESTIVAL




Festival de flores na Europa




    

CHELSEA FLOWER SHOW


A PRIMAVERA CHEGOU!



Nem sempre tudo são flores



Faz todo sentido relembrar nossa querida Cecília Meireles:


"Aprendi com as primaveras
a deixar-me cortar e a voltar sempre inteira."






domingo, 20 de maio de 2012

CHELSEA É O NOVO CAMPEÃO EUROPEU



Que vença o melhor?


"Que os vossos esforços desafiem as impossibilidades, lembrai-vos de que as grandes coisas do homem foram conquistadas do que parecia impossível."










sábado, 19 de maio de 2012

UMA VIAGEM POÉTICA



                                            



                                                     Ode a um Rouxinol



Meu coração dói, e um torpor aflige
Meus sentidos, como se ébrio de cicuta,
Ou sorvido algum vapor de ópio
Um minuto passou, e no Letes afunda:
Não é inveja de teu fado feliz,
Mas feliz em tua felicidade -
Tu, lúcida-alada Dríade no bosque,
Em tal melodiosa trama
De faia verde, e de sombras inúmeras,
Cantaste o Verão à plena garganta.

Ó fruto da vinha! Que repousas
Tanto tempo na profunda terra,
Degustar de flora e verdes campinas
Dança, canção provençal, e diversão,
Ó taça cheia do caloroso Sul,
Cheia de real e rubra Hippocrene,
Com espuma cintilante até a borda
E a manchar a boca de púrpura,
Que beberei, e deixar o mundo não-visto,
E contigo sumir na floresta sombria.

Afaste, dissolva, e esqueças tudo
O que entre as folhas jamais conheceste,
O tédio, a febre, a irritação
Aqui, onde os homens em gemidos mútuos
Onde o torpor abala tristes cãs,
Onde os jovens pálidos, débeis, morrem,
Onde pensar é ser cheio de mágoas
E desespero no olhar;
Onde a Beleza perde o olhar lustroso,
Ou o Amor gasta-se no dia seguinte.

Para longe! Eu desejo voar contigo,
Não guiado por Baco, e seus convivas,
Mas nas invisíveis asas da Poesia,
Mesmo que a mente se atrase confusa:
Estarei contigo! Suave é a noite!
E por sorte a Rainha-Lua no trono,
Cortejada por suas brilhantes Fadas;
Mas aqui lua não há
Salvo a brisa que desce do céu
Em penumbras e trilhas sinuosas.

Não posso ver flores aos meus pés,
Nem o incenso a flutuar sobre os ramos,
Mas, nas trevas suaves, aprecio cada um
Onde a bela estação oferece
A grama espessa, e a árvore silvestre;
O espinheiro-branco, e a flor pastoral;
Violetas a murcharem sob as folhas,
E o broto de plena Primavera,
O almíscar-rosa, de vilho orvalhado,
O zumbir de moscas em tardes de Verão.

Sombrio eu ouço; e por muito tempo
Meio atraído pela suave morte,
A chamei com nomes doces nas rimas,
Para arrebatar meu fôlego calmo;
Pois parece proveitoso morrer,
À noite, cessar tudo sem dor alguma,
Enquanto derramas toda a tua alma
Em semelhante êxtase!
Cantarias ainda, em vão, meus ouvidos
Ao teu nobre requiém viraram relva.

Não nasceste para morrer, ave eterna!
Gerações ávidas não te derrubam;
Ouço nesta noite a voz já ouvida
Outrora por imperador e curinga;
Talvez a mesma melodia na trilha
Ao triste coração de Rute, saudosa,
Ansiava o lar, em pranto, no exílio;
O mesmo a encantar outrora
Mágicas janelas, abertas à espuma
De mares bravios, em terras lendárias.

Desolado! as palavras ressoam
A levar-me de ti à minha solidão!
Adeus! A fantasia não ilude
Como dizem, ela, a falsa ninfa.
Adeus! Adeus! Teu queixoso hino finda
Além das campinas, além dos riachos,
Além das colinas, já sepulto
Nas clareiras do vale próximo;
Foi uma visão, ou um devaneio?
Foi-se a melodia: – acordei ou durmo?





quinta-feira, 17 de maio de 2012

A VERDADE SOBRE A BELEZA











BELEZA E VERDADE



Inviolada noiva de quietude e paz,
Filha do tempo lento e da muda harmonia,
Silvestre historiadora que em silêncio dás
Uma lição floral mais doce que a poesia:
Que lenda flor-franjada envolve tua imagem
De homens ou divindades, para sempre errantes.
Na Arcádia a percorrer o vale extenso e ermo?
Que deuses ou mortais? Que virgens vacilantes?
Que louca fuga? Que perseguição sem termo?
Que flautas ou tambores? Que êxtase selvagem?

A música seduz. Mas ainda é mais cara
Se não se ouve. Dai-nos, flautas, vosso tom;
Não para o ouvido. Dai-nos a canção mais rara,
O supremo saber da música sem som:
Jovem cantor, não há como parar a dança,
A flor não murcha, a árvore não se desnuda;
Amante afoito, se o teu beijo não alcança
A amada meta, não sou eu quem te lamente:
Se não chegas ao fim, ela também não muda,
É sempre jovem e a amarás eternamente.

Ah! folhagem feliz que nunca perde a cor
Das folhas e não teme a fuga da estação;
Ah! feliz melodista, pródigo cantor
Capaz de renovar para sempre a canção;
Ah! amor feliz! Mais que feliz! Feliz amante!
Para sempre a querer fruir, em pleno hausto,
Para sempre a estuar de vida palpitante,
Acima da paixão humana e sua lida
Que deixa o coração desconsolado e exausto,
A fronte incendiada e língua ressequida.

Quem são esses chegando para o sacrifício?
Para que verde altar o sacerdote impele
A rês a caminhar para o solene ofício,
De grinalda vestida a cetinosa pele?
Que aldeia à beira-mar ou junto da nascente
Ou no alto da colina foi despovoar
Nesta manhã de sol a piedosa gente?
Ah, pobre aldeia, só silêncio agora existe
Em tuas ruas, e ninguém virá contar
Por que razão estás abandonada e triste.

Ática forma! Altivo porte! em tua trama
Homens de mármore e mulheres emolduras
Como galhos de floresta e palmilhada grama:
Tu, forma silenciosa, a mente nos torturas
Tal como a eternidade: Fria Pastoral!
Quando a idade apagar toda a atual grandeza,
Tu ficarás, em meio às dores dos demais,
Amiga, a redizer o dístico imortal:
"A beleza é a verdade, a verdade a beleza"
— É tudo o que há para saber, e nada mais.




segunda-feira, 14 de maio de 2012

EXÓTICAS



O QUE CHAMOU MINHA  ATENÇÃO NESTAS FLORES FOI A QUASE AUSÊNCIA DE COR.






 E A COR CINZA PREDOMINA, PERMITINDO APENAS NUANCES EM OUTROS TONS.




 


 OBSERVEM QUE O VERDE DAS FOLHAS É PRESERVADO, ACRESCENTANDO O REALCE DAS FLORES.







 ASSIM COMO O VERMELHO DAS FOLHAS DESSA BROMÉLIA QUASE TRANSPARENTE!




PS. Fotografias By Rosário Lyra (Honolulu Hawaii)








quinta-feira, 10 de maio de 2012

RECEITAS PARA O DIA DAS MÃES




Receitas culinária Ana Maria Braga
SALADA


SALADA VERDE


Mix de alfaces à gosto
Um maço de rúcula cortadinha
Presunto cru defumado
Azeitonas preta
Queijo parmesão quebrado grande
Castanha do pará e Gergelin para finalizar
Azeite Balsámico e Azeite extra virgem para temperar.
Pode acrescentar tomate cereja, figos maduros, cenoura ralada...



MAIONESE


SALADA DE MAIONESE

Batatas;
Cenouras e
Vargem em cubos e cozidos no vapor
Milho vede
Maçãs em cubos com limão e açúcar
Ovos cozidos
Salsa e cebolinha
Maionese, mas não muita.




PS . APRENDI FAZER MAIONESE COM MINHA MÃE, MAS ELA FAZ MELHOR!



CARDÁPIO PARA O DIA DAS MÃES


                     
                  ESPECIALIDADES DA MINHA MÃE!


BOBÓ DE CAMARÃO



PERNIL SUÍNO


BACALHAU


PS. ESTAS SÃO ALGUMAS ESPECIALIDADES DE MINHA MÃE, E ELA NÃO COZINHA COM RECEITAS, PORTANTO FICO DEVENDO.
FICA A SUGESTÃO DE CARDÁPIO.



ROCAMBOLE DE CHOCOLATE E ...





MARACUJÁ

MOUSE DE MARACUJÁ

Uma lata de creme de leite
Uma lata de leite condensado
A mesma medida de polpa de maracujá

Bate bem liquidificador e leve para gelar, fazer na véspera...
Você pode fazer porções individuais e colocar ganache no fundo da taça.


CHOCOLATE

ROCAMBOLE DE CHOCOLATE

Oito ovos, claras e gemas separadas
Oito colheres de sopa de açúcar refinado
Oito colheres de sopa de farinha de trigo
Oito colheres de sopa de chocolate em pó
Duas colheres de sopa de água
Uma colher de sobremesa de essência de baunilha

Bata as claras em neve bem firme, acrescente o açúcar aos poucos, bate até formar bem e junte as gemas, a farinha, o chocolate dissolvido nas duas colheres de água e a essência de baunilha.

Divida em duas assadeiras iguais, asse até soltar dos lados, mas não deixe ressecar. Desenforme numa superfície forrada com um pano úmido polvilhado de açúcar, enrrole e deixe esfriar.

RECHEIO

Uma lata de leite condensado
Um pacote grande de coco ralado grosso
Uma colher de sobremesa de essência de baunilha

Leve ao fogo baixo mexendo sempre, quando ferver bem, recheie os rocamboles e decore a gosto.



SORVETE

Compre sorvete de vários sabores, mas não esqueça o de chocolate, inove nas coberturas, canudos de sorvete, chocolate granulado, amendoim crocante e etc...


PS. SABEMOS QUE O DIA DAS MÃES REÚNE A FAMÍLIA INTEIRA, QUANDO ELA É GRANDE COMO A MINHA TEM MUITAS CRIANÇAS E ELAS ADORAM SORVETES!!


 

segunda-feira, 7 de maio de 2012

DIA DAS MÃES


MEU MOMENTO MÃE... ÚNICO!


Ser mãe, começa como um outono preparando suas sementes para  o explendor que é gerar uma nova vida, numa doação que encerra qualquer compreensão. E assim como a semente do fruto, que é quebrada para que seu coração possa se expor ao sol, é o parto,  um processo natural de perpetuação da éspécie.
Esse, é sem sobra de dúvida um momento em que devemos manter nosso coração maravilhado com o milagre da vida, percebendo que nossa dor não nos parece menos maravilhosa que nossa alegria.
Acolhemos essa vida com serenidade  durante os meses de gestação, mas não sem ansiedade e aflição.
E só neste momento mágico e único,  em que uma nova vida respira sobre nosso corpo, muito mais aflita e insegura que nós, sentindo na segurança do nosso abraço o aconchego à que estava acostumada,  surgindo a maravilhosa e inigualável certeza de termos agora um ao outro.
Nascendo neste instante através de uma troca de olhares, a cumplicidade que emanada do mais terno e profundo amor, estabelecendo uma união suprema e amor incondicional.
Agora somos só nós, mãe e filho(a).
E nos próximos dias começa uma processo doloroso, porque a mão da vida apesar de hábil e pesada, é guiada pela mão suave do indivisível, preservando na criança o entender de ainda serem um só corpo, e na mãe certeza de ser ainda a extensão dela aquele ser pequenino e totalmente dependente. É preciso sabedoria para conduzir essa relação de amor, a aflição teima em manter nosso coração na dúvida da incapacidade.
E no coração de nossos filhos, o desespero do desapego  a que são forçados  aceitar no processo de deixar o invóculo que é nosso útero, que só se reestabelece através da amamentação.
E a mão da natureza nos oferece plenitude e cumplicidade nessa relação mãe e filho(a), que acredito ser nutrida com nossas lágrimas.
As mesmas que nos acompanham até hoje, porque eles são o anelo da vida por si mesma, e essa vida, mora no amanhã, que é construído por seus próprios sonhos.
E assim seguiremos nossa jornada de mãe apenas lhes dando muito amor, porque apesar da nossa angustia, apenas a mão da vida pode dar rumo a suas aspirações.
Mas elegeram para nós um dia especial, em que o filho (a) sendo criança ou adulto, estando perto ou longe, nos presenteia com muito carinho e amor. E no segundo domingo de maio é comemorado como um dia especial:                    

O Dia das Mães       

quarta-feira, 2 de maio de 2012

AMOR DE MÃE




animais
O que uma mãe não faz por amor?


CACHOEIRA EM TORRES




Torres S/C


Nosso Brasil é mesmo surpreendente! Tivemos um dia final de semana de temperaturas baixas no Sul do País. E, fiquei maravilhada com a imagem desse espetáculo! Uma cachoeira congelada, cena rara para nós.




sábado, 28 de abril de 2012

FERIADÃO

Orla da Pajuçara/Maceió/AL

Aqui no Brasil existem dois termos utilizados quando um feriado caí próximo ao final de semana:
Se for na sexta ou segunda é prolongado;
Sendo na quinta ou terça é feriadão, porque as pessoas emendam com as segundas e sextas. Aproveitando para viajar, assim nós ficamos com a Cidade vazia... calma, gostosa de curtir.


DIA DO TRABALHADOR


O início


Comemorada desde o final do século XIX, a data é uma homenagem aos oito líderes trabalhistas norte-americanos que morreram enforcados em Chicago (EUA), em 1886. Eles foram presos e julgados sumariamente por dirigirem manifestações que tiveram início justamente no dia 1º de maio daquele ano. No Brasil, a data é comemorada desde 1895 e virou feriado nacional em setembro de 1925 por um decreto do presidente Artur Bernardes.
Aponta-se que o caráter massificador do Dia do Trabalhador, no Brasil, se expressa especialmente pelo costume que os governos têm de anunciar neste dia o aumento anual do salário mínimo. Outro ponto muito importante atribuído ao dia do trabalhador foi a criação da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, em 01 de maio de 1943.



sexta-feira, 27 de abril de 2012

QUANTAS VIDAS?

ELA É GATA!



PS. DIZEM QUE OS GATOS TEM SETE VIDAS, MAS COMO PODE SER ISSO?
CONFESSO QUE SE UM DIA PUDER SER GATA E TIVER LIVRE ARBÍTRIO, ESCOLHO SER ESSA. ALÉM DE BONITA E EXÓTICA, ELA TEM MUITO ESTILO E PERSONALIDADE.


* Fotografia By Mariana Lyra

quarta-feira, 25 de abril de 2012

OCEANO





Mar de Maceió/Alagoas

 

Oceano

Djavan

Assim
Que o dia amanheceu
Lá no mar alto da paixão,
Dava prá ver o tempo ruir
Cadê você?
Que solidão!
Esquecera de mim?

Enfim,
De tudo o que
Há na terra
Não há nada em lugar
Nenhum!
Que vá crescer
Sem você chegar
Longe de ti
Tudo parou
Ninguém sabe
O que eu sofri...

Amar é um deserto
E seus temores
Vida que vai na sela
Dessas dores
Não sabe voltar
Me dá teu calor...

Vem me fazer feliz
Porque eu te amo
Você deságua em mim
E eu oceano
E esqueço que amar
É quase uma dor...

Só sei viver
Se for por você!


Composição e música: Djavan



quarta-feira, 18 de abril de 2012

ESCREVER O QUÊ?

Adicionar legenda



A pessoas tem me perguntado por que não tenho escrito ultimamente, e eu me pergunto: Escrever o quê?


Estou passando por uma fase de saúde muito difícil e não gostaria de falar sobre isso no momento;
Não disponho de um lugar apropriado para cozinhar e não posso criar novas receitas;
O fato de não estar amando o amor romântico me traz ausência de inspiração para crônicas e novas poesias;


Nem sei se ainda sou uma fênix!
Mas, neste exato momento, sinto um desejo enorme de encarar um novo desafio de escrever ao menos um post diferente por dia.


MAS ESCREVER O QUÊ?




terça-feira, 10 de abril de 2012

MINI HORTA

CASA DA MAMÃE II                      A HORTA


Pimentão


 CONTAMOS NOVE PIMENTÕES E ELA FICOU MUITO FELIZ EM DESCOBRIR QUE ELES SÃO AMARELOS, PORQUE PENSSOU NÃO TER NASCIDO AS SEMENTES QUE PLANTOU.



Coentro


FOMOS NO CANTEIRO DE COENTRO DUAS VEZES, COLHER UM POUCO PARA TEMPERAR O ALMOÇO, E PROCURAR SEMENTES.
MAS ME ENCANTEI COM AS FLORES! NUNCA TINHA VISTO OU PRESTADO ATENÇÃO, ACHEI UM MIMO.






FAMÍLIA



Lírios

Em ocasião da Páscoa estive em casa de minha mãe, fazendo registros de seu famoso jardim. Que desta vez estava totalmente florido.
Ela tem um maneira muito peculiar de expandir o jardim até o pomar, plantando em baixo de cada árvore frutífera uma variedade de flor, alternando inclusive as cores para dar um ar mais primaveril e encantador.
Estes lindos lírios adornam o cajueiro que nesta época se encontra inteirinho em flor.
Fotografei tudo, e é claro que sai de lá arrastada, rs.
É incrível como precisamos dessas referências em nossa vida, parece que nós cai como combustível porque  renova nossas energias.
A felicidade dela me mostrando com orgulho sua safra de figos, deixando a promessa de que vai me mandar uma caixa para que eu faça uma receita de figos assados na calda de flor de laranjeira, servido com sorvete de pistache.



A Figueira

Os figos

terça-feira, 3 de abril de 2012

SEMANA SANTA

Domingo de Ramos

 

Fazenda Nova em Nova Jerusalém/PE é o maior teatro ao ar livre do mundo. Este cenário espetacular sempre fez parte de nossas vidas. Por muito tempo era essa nossa programação na Semana Santa.

OVOS DE PÁSCOA




Originalidade


ELES SÃO SINÔNIMOS DE PRESERVAÇÃO DA ESPÉCIE E RENOVAÇÃO DA VIDA.

domingo, 25 de março de 2012

PÁSCOA II



Coelhinhos da Páscoa!

ELES SÃO MUITO FOFOS, E CERTAMENTE ESTÃO CONFABULANDO SOBRE OS PREPARATIVOS E DISTRIBUIÇÃO DOS OVOS DE PÁSCOA.




E não estão sozinhos nessa!