sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

ANGÚSTIA

                                


SINTO UMA  ANGÚSTIA TRAVESTIDA NOS DEMÔNIOS DO MEIO DIA,  ESSA  FORÇA AVASSALADORA QUE DESTROI MINHA ALMA E  SOBRECARREGA DE MEDO MEU CORAÇÃO. FANTASMAS QUE ME PERSEGUEM COM DISCIPLINA E DEDICAÇÃO.

Vivo a angustia de não poder me libertar, existe dentro de mim uma batalha onde luta  minha razão, mas o peso do julgamento é razão de minha paixão.
Seria a razão apenas possível para aqueles que estão  buscando e tentando sempre? - Teria a paixão a necessidade de submeter a crivo  aqueles que não tem medo de chorar, porque eles  não temem se mostrar nem se machucar, por saber que sua paixão está com  razão.
Podem então, minha razão e paixão serem o vento que direciona minhas velas através do sopro da minha alma, que outrora seguira à leste.
Porque se a razão navegar sozinha, será uma força limitadora; e a paixão ignorada é uma chama que arde até nossa própria destruição.
Então fui  assim ilimitada! - sem saber, busquei apenas a paixão, pensando o estar fazendo com razão.
Mas precisava deixar meu coração elevar a paixão até a altura da razão, para poder cantar...
E deixei que meu coração dirigisse minha paixão com minha razão, para que a paixão pudesse viver através de sua própria ressurreição cotidiana, e que  tal qual a Fénix renascesse de suas próprias cinzas.
Mas não sem angustia, portanto, não posso dar o mesmo tratamento para a razão, que me vejo tentada a dar a paixão, pois  são como dois amigos que recebo em minha casa .
Certamente não honrarei um amigo mais que o outro; pois aquele a quem dedicaria menor apreço, se ressentiria. E eu perderia o amor e a confiança de ambos.
Estou aqui e agora, sentada à minha janela, sentindo a brisa fresca, que me transmite a paz a e serenidade, deixando que meu coração diga em silêncio: A felicidade repousa na razão.
Inevitavelmente chega o fim da tarde, e hoje com ela as nuvens negras da tempestade, passa assim o vento a ser impetuoso, me remetendo a realidade, então o raio e o trovão proclamam a majestade do céu.
Que agora meu coração diga com reverência:  Deus age na paixão.
Então, sou como uma folha seca em seu outono, solta ao vento desta soberana selva de pedra. Sentindo que posso repousar na razão e agir na paixão.

SIGO ANGUSTIADA, MESMO COM PAIXÃO,  SE  VIVO INTENSAMENTE E SEM RAZÃO,  PORQUE ESTE SENTIMENTO E UM ALENTO PARA MEU CORAÇÃO.

8 comentários:

DYDHA LYRA disse...

esse é o caminho...
Ddha Lyra.

Maria do Rosario disse...

Dydha,

É gratificante quando um artista consagrado te faz acreditar que é possível.

PS. GENTE: HOJE É O ANIVERSÁRIO DE DYDHA LYRA!!!

Anônimo disse...

Rosário,

Então tão qual Fénix, a Rosario ressurge escritora.

Muito bom, não pare nunca...

Pedro

Anônimo disse...

Amiga!

Adoro essa sua forma de escrever, nos refletir e se identificar...

Te admiro muitooooo...

Daniella

Anônimo disse...

EU DIRIA, CABECINHA PENSADORA...

Maria do Rosario disse...

Olá Pedro,

Obrigado, Ser Fénix tem lá suas vantagens, Rs...

Rosário

Maria do Rosario disse...

Oi Dani,

Que bom!

Também te adoro,

Rosário

Maria do Rosario disse...

EU DIRIA: QUEM SABE OUVIR APRENDE A CANTAR.