terça-feira, 11 de janeiro de 2011

OUVINDO O SILÊNCIO

Praia de Ponta verde, Maceió/AL
Eu tinha realmente esquecido como é ouvir o silêncio, não ouvir nada ou ouvir os sons isoladamente, a quase canção das folhas dos coqueiros, que de acordo com vento cantam em ritmo lento.
Ouvir o uivar do vento que provoca chuva, ouvir o canto dos pássaros quando para de chover.
Olhar o céu  que parece mais azul, as nuvens que mesmo sem falar nada, realçam iluminadas pelo sol que volta a brilhar.
Neste silêncio se ouve o que quiser ou não se ouve nada além do silêncio. Ouço porque presto atenção, porque busco neste silêncio uma canção.
Ouço porque estou aqui e sei que não vou ficar, mas um dia vou voltar, não perco a esperança, mesmo se demorar.

Vista noturna dos coqueiros
Quando olho para cima, vejo o cenário mudar, que mesmo silenciosamente chega a me emocionar, porque quando  olhar outra vez seu formato vai mudar. Como quando era criança, deitados no chão de grama olhando o céu  com nuvens e personagens inventar, e se alguém  diz que não vê, dizemos se desmanchar.
A noite no céu estrelas, sem luz para atrapalhar, mais estrelas vão brilhar e na grande maioria sempre no mesmo lugar. Não sei porque os adultos não nos deixavam contar.
E quando a lua aparece neste cenário de mar, prateando sua águas com sua luz a brilhar, relembro de algumas vezes que parei para apreciar de maneira tão intensa que não via a hora passar.
Para desfrutar  tudo isso, só é preciso parar. Porque viver tão depressa! - Porque como dizia o poeta: "Nada do que foi será".

8 comentários:

Mariana Lyra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariana Lyra disse...

Nossa, que lindo! que saudade de Maceio... que saudade de ouvir o silencio :)
Eu senti a mesma coisa quando fui prai visitar antes de vir morar aqui em NY. E nao vejo a hora de sentir de novo quando voltar :) "para viver tudo isso, so eh preciso parar." Com certeza!

Saudades de todos ai!
manda beijo pra todos!!!

Maria do Rosario disse...

FILHA!

Que saudade... Cada recanto de Maceió lembra você,
sinto falta de sua presença, principalmente na praia.

Beeeeeeeeeijo,

Mamãe

Mariana Lyra disse...

O que eu mais queria agora era ir pra praia!!! tah um frio taaaaao grande aqui :(

Anônimo disse...

Rosário,

Quando leio suas postagens, sinto uma entrega tão intensa. Você é maravilhosa.

Um forte abraço.

Candice.

DYDHA LYRA disse...

- è Rosário dotada de muita sensibilidade e sagacidade nas coisas que lhes interessam, em especial a Arte!Transitando pela pintura,a crônica de cunho sentimental, ela emprega todo sentimento em tudo que diz e faz.Uma observadora do cotidiano que nos brinda com sua memória privilegiada as mais doces lembranças da infância e adolescência.Por tudo isso nos resta agradecer por conhecê-la e ser tambem seu amigo e conterrâneo, com muito orgulho!!!

Maria do Rosario disse...

Dydha,

Vindo de uma pessoa tão talentosa como você me deixa até emocianada.
Obrigado...

Rosário

Anônimo disse...

Rosário,

Dê vasão a este seu talento para poesia. Se preciso for escreve separadamente.
O Nordeste carece de talentos que que divulgam nossa cultura.

Arnaldo