domingo, 2 de janeiro de 2011

ANO NOVO, MULHER NOVA!

Socorro, Maria Izabel, Rosário e Noemi
    
                                                              
Este revellion foi novamente um ressurgir! Vejam como estou bonita e feliz! Somos quatro mulheres bem sucedidas, como diz mamãe de sangue no olho!
Minha família ficou surpresa ao chegar à casa de Noemi para festejar o Ano Novo e me encontrar.
Foi surpreendente até para mim, porque se eu disser que faz sete anos que não passo o revellion aqui, muito vão dizer que sete é conta do mentiroso. Imaginem a saudade!
Não falamos aqui ainda que por uma fatalidade precisei colocar uma prótese na coluna lombar. Tenho algumas limitações agora. Detalhes virão no momento certo.
Mas foi como se o tempo não tivesse passado... Sentir a emoção no abraço de mamãe,  dos irmãos,  somos em oito aqui, sobrinhas, sobrinhos e sobrinhos neto, amigos, muitos amigos e muito queridos.
Segue abaixo um pouquinho da beleza de nossa mesa tropical, mas com iguarias típicas Nordestinas que cada uma das convidades trouxe, uma verdadeira  órgia gastronomica.


Somos muito alegres e animados, gostamos de dançar, beber, comer e falar. Eu achei que nunca mais conseguiria curtir uma festa à Nordestina. As emoções eram mescladas de lágrimas, risos e surpresas.
Foram dois dias de festa, as dormidas eram alternadas a medida que a resistência acabava, porque a vida se encarregou do traçar o caminho de cada um. - Mas dia 31/12/2010 estávamos juntos, num momento histórico nos reunimos. E a Fénix 2011 ressurge, muito feliz por ter superado mais essa.
Nem saí de casa ainda, muito menos vi o mar! - Não deu tempo, estamos nos curtindo, fazendo as comidas Regionais, até as crianças estão se revezando para curtir e conversar com a tia Rô.
Somos muito família e sinto tanta falta deles, vou aproveitar cada dia que estiver aqui e deixarei vocês informados das peripercias da Fénix.

7 comentários:

Anônimo disse...

Minha Filha,

Ver meus oito filhos juntos outra vez, foi uma realização que tive como mãe. Tenho uma família unida e amorosa.
É muito gratificante, sou uma mãe feliz.

Deus abençõe todos vocês,

Maria Izabel

Anônimo disse...

Amiga,

Você está realmente muito feliz nesta foto.
É isso aí, você merece.

Candice

Anônimo disse...

Este cabelo ficou show, mas vá à praia você esta transparente. kkkk

Anônimo disse...

Lembrando: Mulher nova, bonita e carinhosa...

Justo(o belo)

DYDHA LYRA disse...

Lenda

A fénix, o mais belo de todos os animais fabulosos, simbolizava a esperança e a continuidade da vida após a morte. Revestida de penas vermelhas e douradas, as cores do Sol nascente, possuía uma voz melodiosa que se tornava triste quando a morte se aproximava. A impressão que a sua beleza e tristeza causava em outros animais, chegava a provocar a morte deles. Segundo a lenda, apenas uma fénix podia viver de cada vez. Hesíodo, poeta grego do século VIII a. C., afirmou que esta ave vivia 9 vezes o tempo de existência do corvo, que tem uma longa vida. Outros cálculos mencionaram até 97 200 anos. Quando a ave sentia a morte aproximar-se, construía uma pira de ramos de árvore da canela, em cujas chamas morria queimada. Mas das cinzas erguia-se então uma nova fénix, que colocava piedosamente os restos da sua progenitora num ovo de mirra e voava com eles à cidade egípcia de Heliópolis , onde os colocava no Altar do Sol. Dizia-se que estas cinzas tinham o poder de ressuscitar um morto. O devasso imperador romano Heliogábalo (204--222 d. C.) decidiu comer carne de fénix, a fim de conseguir a imortalidade. Comeu uma ave-do-paraíso, que lhe foi enviada em vez de uma fénix, mas foi assassinado pouco tempo depois. Actualmente os estudiosos crêem que a lenda surgiu no Oriente e foi adaptada pelos sacerdotes do Sol de Heliópolis como uma alegoria da morte e renascimento diários do astro-rei. Tal como todos os grandes mitos gregos, desperta consonâncias no mais íntimo do homem. Na arte cristã, a fénix renascida tornou-se um símbolo popular da ressurreição de Cristo. Curiosamente, o seu nome pode dever-se a um equívoco de Heródoto, historiador grego do século V a. C. Na sua descrição da ave, ele pode tê-la erradamente designado por fénix(phoenix), a palmeira (phoinix em grego) sobre a qual a ave era nessa época representada.

Simbologia

A crença na ave lendária que renasce das próprias cinzas existiu em vários povos da antiguidade como gregos, egípcios e chineses. Em todas as mitologias o significado é preservado: a perpertuação, a ressurreição, a esperança que nunca tem fim.

Para os gregos a Fênix por vezes estava ligada ao deus Hermes e é representada em muitos templos antigos. Há um paralelo da Fênix com o Sol, que morre todos os dias no horizonte para renascer no dia seguinte, tornando-se o eterno símbolo da morte e do renascimento da natureza.

Os egípcios a tinham por Benu e estava sempre relacionada a estrela Sothis, ou estrela de cinco pontas, estrela flamejante, que é pintada ao seu lado.

Na China antiga a Fênix foi representada como uma ave maravilhosa e transformada em símbolo da felicidade, da virtude e da inteligência. Na sua plumagem, brilham cinco cores sagradas.

No ínicio da era Cristã esta ave fabulosa foi símbolo do renascimento e da ressurreição. Neste sentido, ela simboliza o Cristo ou o Iniciado, recebendo uma segunda vida, em troca daquela que sacrificou pela humanidade.

"AS VEZES ESSE PÁSSARO TOMA FORMA DE MULHER E TEM NOME DE ROSÁRIO!"
COM CARINHO,
DYDHA LYRA.

Maria do Rosario disse...

Este carinho é reciproco, sempre te admirei por todos os seus talentos, um artista completo.
Filho de nossa tão amada São José da Lage.
Acho que aprendi ser fénix com ela. Rs., rs.

Um forte abraço.

Rosário

Roberto disse...

Realmente este reveillon foi histórico. Foi maravilhoso reunir todos os irmãos e principalmente ver você tão bem de saúde e tão de bem com a vida.
"Je t'aime"