sábado, 16 de junho de 2012

FESTEJOS JUNINOS/QUADRILHAS



CONCURSO DE QUADRILHAS


O Nordeste encontrou um colorido especial, associando-se à música, aos fogos de artifícios e à comida de milho. Como as coreografias eram indicadas em francês,cuja  marcação caracteriza a maioria dos passos da quadrilha junina. A criatividade popular encarregou-se de acrescentar novos passos como, Caminho da roça: Olha a chuva! É mentira. A Ponte caiu! É mentira. Olha a cobra! É mentira. A grande roda, damas ao à direita, procurando seus pares, quando chegar aos seus lugares balancé. E também outros figurantes como os do casamento matuto: o noivo e a noiva, o padre, o pai da noiva, o juiz e o delegado. O casamento matuto, hoje associado à quadrilha é a representação onde  da severidade dos pais, do sexo pré-nupcial e suas conseqüências, do Coronelismo. O enredo é quase sempre o mesmo com poucas variantes: a noiva fica grávida antes do casamento e os pais obrigam o noiva a casar. Este se recusa, sendo necessário a intervenção da polícia. O casamento é realizado com o padre e o juiz, sob as garantias do delegado. A quadrilha é o baile em comemoração ao casamento. O enredo é desenvolvido em linguagem alegórica, transformando a situação em uma grande festa e carregando no sotaque do interior.

Os passos e a movimentação dos pares da quadrilha em subgrupo, rodas, filas, travessias e outras figurações são ensaiados nos fins de tarde ou à noite, durante os fins de semana do período preparatório. O marcador da quadrilha, que anuncia os passos, poderá ou não fazer parte da dança. É escolhido entre os mais experientes membros do grupo ou é uma pessoa convidada para esse fim. Rapazes e moças em fila indiana vestidos com roupas típicas do matuto do interior , em pares alternados, braços para baixo, colocam-se frente a frente (vis a vis) aguardam a música da orquestra, que é normalmente composta por um sanfoneiro, zabumbeiro e triângueiro, só então  o marcador começa  a quadrilha.




Nenhum comentário: