domingo, 11 de setembro de 2011

A FLOR DA PAIXÃO



A flor do maracujá


PAIXÃO



Surge sorrateiramente
me toma
 de noite, às vêzes
não sonho paixão, vivo!

Sofro
O horror dos percalços
O pânico da irrealidade
O tédio do amor sucumbido
O desejo do amar destemido
Sinto
Quisera poder dizer-te tudo
 mas menti
 fui amante um dia
 secreto acordo
maior que o desejo
 só uma promessa


A doçura do sentimento
alguém me ver viver
Amo





(Rosário Lyra)

2 comentários:

DYDHA LYRA disse...

ROSÁRIO,
A POESIA CONTINUA SENDO A LINGUAGEM DO CORAÇÃO!

DYDHA LYRA.

Anônimo disse...

Rosário,

Muito sentimento e verdade.

Parabéns!

Itana