quarta-feira, 22 de junho de 2011

O MOMENTO CINZAS DA FÊNIX



Fénix


Estou na sala vazia... sentada, olho em volta e sinto um aperto no coração. Meu sentimento agora e desolação, isso mesmo, não estou disposta a ser fénix neste momento, prefiro a solidão.
Quero permanecer em cinzas!
Sinto vontade de não ter que decidir, mudar nada. Agora sim, sinto medo do que vem pela frente.
É certo que estou no olho de um furacão, para qualquer lugar que me vire tem um enorme problema para resolver e uma decisão complicada para tomar, é necessário sair dessa inercia, estou sem vontade.

Ontem sentei no chão da cozinha a procura um recipiente onde pudesse diluir uma tinta, e me deparei como muitos apetrechos de cozinha ainda embalados, aguardando por uma casa com a cozinha dos meus sonhos. Chorei ali sentada no chão da cozinha,como choro agora, na sala.
Acho injusto um ser humano trabalhar uma vida inteira, adiar suas realizações, enfrentar os mais temíveis desafios, superar todos com bravura. Querer ser a melhor naquilo que faz e sempre conseguir, receber todas as condecorações por mérito e ver que deixou para traz seus sonhos pessoais, pequenos, tolos talvez, mas mesmo assim: Sonhos!!

Hoje fez um dia bonito aqui em São Paulo, a temperatura também subiu um pouco, então fui a varada colocar o cavalete com aquela tela que estava pintando quando fui diluir a tinta, nesse momento me ocorreu uma nostalgia, daqui assisti tantos acontecimentos diferentes, vi a fúria das tempestades, a famosa garoa nos amanheceres gelados, o por do sol que tanto fotografei para vocês. Aqui está o relógio digital que também marca a temperatura, e quando alguns de vocês perguntam tá frio? é nele que busco a resposta: Nove graus...por exemplo agora.

Meus pensamentos nesse momento foram interrompidos pelo bater asas de um pássaro não muito pequeno, trazendo no bico alimento, os pelancos que estavam em um ninho na caixa do meu ar condicionado, uma cena fantástica! Mas infelizmente não pude registrar. Não por achar que séria um feito inédito e que ao publicar esse momento tão singular eternizaria um ato tão comum como e de uma mãe alimentando seus filhotes.
Mas estou do vigéssimo quinto andar de um prédio que fica numa área bem elevada da Cidade, e  mãe pássaro me escolhe para proteger seus filhotes. Não posso trair sua confiança me aproximando demasiadamente para fotografar, isso é invasão de privacidade.
Alvinho já havia comentado:  Mãe em todos apartamentos que moramos acontece isso.
Tinha uma planta no de Salvador que mais parecia um viveiro, e vez ou outra um beija flor se atrapalhava e entrava no seu quarto.
Ana Lúcia saltitava batendo palmas, como uma criança dizendo: ele só vem quando a Senhora está aqui!
Lembramos que em Maceió aconteceu de uma coruja branca deixar 3 filhotes na caixa do ar abaixo da minha janela e quando eles criaram asas e foram embora eu chorei de saudade, não falei para ninguém, com medo que os afugentassem, aquele era um segredo meu, e da coruja mãe, nós convivemos com essa cumplicidade durante 3 meses.
Provavelmente outros viram, mas é preciso não esquecer que para ter os pássaros amigos é precisamos de uma janela!!
Vocês devem estar achando piegas esse comportamento... Claro! Criamos os filhos para mundo, eles precisam ter suas próprias vidas. Será que justo uma fénix deseja permanecer em cinzas por ter que deixar uma etapa tão valiosa de sua jornada, e não estar pronta para ressurgir imediatamente!!!
Pode! - E logo vocês saberam porque.
Agora as lágrimas me impedem de continuar, e aqui sentada na  sala vazia, peço licença para apenas chorar.













7 comentários:

Joop Zand disse...

It's a wonderful picture Maria,
my compliments.

Greetings, Joop

Maria do Rosario disse...

Thank you very much.

Maria

Mariana Lyra disse...

oww mae, que triste :( mas ninguem pode ser forte toda hora, precisamos chorar um pouco tambem. Vai dar tudo certo, como sempre deu!

P.S.: eu lembro das corujas no apartamento de Maceio!! eu era 'pequena' e falava q era a coruja do harry potter! hahaha

Saudades mae,
te amo muito!

Maria do Rosario disse...

Poís é Mari!

Sempre deu certo...
pode até demorar um pouco, mas temos que acreditar.

Também te amo muito,
Mamãe

Anônimo disse...

Não poderia ser diferente, uma vez fênix....

Maria do Rosario disse...

Sempre Fénix...

Darwin Bruno disse...

Es un gusto seguirte, si lo deseas también puede hacer lo mismo conmigo, para mi es un honor que me sigas. Agradezco tu visita a mi Blog y la amabilidad de tus comentarios. Tienes un espacio muy interesante.Que tengas un gran día. La paz quede contigo amiga.

http://socialculturalyhumano.blogspot.com/