segunda-feira, 7 de maio de 2012

DIA DAS MÃES


MEU MOMENTO MÃE... ÚNICO!


Ser mãe, começa como um outono preparando suas sementes para  o explendor que é gerar uma nova vida, numa doação que encerra qualquer compreensão. E assim como a semente do fruto, que é quebrada para que seu coração possa se expor ao sol, é o parto,  um processo natural de perpetuação da éspécie.
Esse, é sem sobra de dúvida um momento em que devemos manter nosso coração maravilhado com o milagre da vida, percebendo que nossa dor não nos parece menos maravilhosa que nossa alegria.
Acolhemos essa vida com serenidade  durante os meses de gestação, mas não sem ansiedade e aflição.
E só neste momento mágico e único,  em que uma nova vida respira sobre nosso corpo, muito mais aflita e insegura que nós, sentindo na segurança do nosso abraço o aconchego à que estava acostumada,  surgindo a maravilhosa e inigualável certeza de termos agora um ao outro.
Nascendo neste instante através de uma troca de olhares, a cumplicidade que emanada do mais terno e profundo amor, estabelecendo uma união suprema e amor incondicional.
Agora somos só nós, mãe e filho(a).
E nos próximos dias começa uma processo doloroso, porque a mão da vida apesar de hábil e pesada, é guiada pela mão suave do indivisível, preservando na criança o entender de ainda serem um só corpo, e na mãe certeza de ser ainda a extensão dela aquele ser pequenino e totalmente dependente. É preciso sabedoria para conduzir essa relação de amor, a aflição teima em manter nosso coração na dúvida da incapacidade.
E no coração de nossos filhos, o desespero do desapego  a que são forçados  aceitar no processo de deixar o invóculo que é nosso útero, que só se reestabelece através da amamentação.
E a mão da natureza nos oferece plenitude e cumplicidade nessa relação mãe e filho(a), que acredito ser nutrida com nossas lágrimas.
As mesmas que nos acompanham até hoje, porque eles são o anelo da vida por si mesma, e essa vida, mora no amanhã, que é construído por seus próprios sonhos.
E assim seguiremos nossa jornada de mãe apenas lhes dando muito amor, porque apesar da nossa angustia, apenas a mão da vida pode dar rumo a suas aspirações.
Mas elegeram para nós um dia especial, em que o filho (a) sendo criança ou adulto, estando perto ou longe, nos presenteia com muito carinho e amor. E no segundo domingo de maio é comemorado como um dia especial:                    

O Dia das Mães       

10 comentários:

Anônimo disse...

Maria,

Essa foto é do nascimento do Álvaro ou da Mariana?

Maria do Rosario disse...

Rs.,

Eles são parecidos! - Mas é deixo a curiosidade permanecer:
Que tal advinhar?

Anônimo disse...

Bem eu não estava presente, mas sei que a Mariana nasceu com menos peso que o Alvinho. Portanto aposto nele.

Josú! Barroso disse...

Obrigado, Maria.
Vocês merecem, parabéns pelo seu dia!

Maria do Rosario disse...

Gente, essa foto não é minha... Só que foi a única que atendeu ao intuito do post.
Infelizmente não tenho fotos do parto do Alvinho, consegui estragar o filme ao rebubinar.
E da Mari foi uma momento tão especial.
Ela estava se esguelando de chorar e parou imediatamente ao tocar em mim, todos se emocionaram e esqueceram a foto. Mas foi inesquecivel:))

Anônimo disse...

SER MÃE!

REALMENTE É UM MOMENTO MUITO MARCANTE.
TER FILHOS NOS FAZ SENTIR PLENITUDE...

PS. VOCÊ ESCREVE COM O CORAÇÃO, SUAS CRÔNICAS E POESIAS SÃO MEMORAVEIS.

DIEGUES

Joop Zand disse...

Wonderful picture
of this little baby with mother.

warm greetings, Joop

Maria do Rosario disse...

complicity and serenity, everything is ok.

best warm greetings, Maria

Mariana Lyra disse...

Que lino post mae!

Maria do Rosário disse...

Obrigada filha!

Fico tão feliz com suas visitas.

Beijo,