sábado, 2 de abril de 2011

AMOR É FOGO QUE ARDE SEM SE VER

                                                                                   (Luiz de Camões)             
                                                                                                
 Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.


É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.


É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.


Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?

3 comentários:

Anônimo disse...

Rosário,

Adoro essa poesia, me remete a Portugal minha terra adorada.
Justiça seja feita, temos bons poetas:))

Beijos,

Isabel

Maria do Rosario disse...

Isabel,

Portugal é o berço da nossa lingua, vocês realmente são culturalmente muito ricos.
Meus poetas prediletos são:
Luiz de Camões e Fernando Pessoa.

Beijos,
Rosário

Maria do Rosario disse...

GOSTARIA DE APROVEITAR ESSE MOMENTO PARA AGRADECER O CARINHO DE MEUS SEGUIDORES EM PORTUGAL.
TUDO COMEÇOU ATRAVEZ DO NELSON(Espumante) E HOJE QUANDO VEJO A ESTATÍSTICA DE ACESSOS FICO EMOCIONADA COM A QUANTIDADE OS NÚMEROS EM PORTUGAL.(BERÇO DE MINHA AVÓ)

UM BEIJO GRANDE A TODOS VOCÊS,
MARIA DO ROSÁRIO (ORIGEM PORTUGUESA)